Marisa Ramires fala de sua experiência com o ensino de música na internet

Marisa Ramires fala de sua experiência com o ensino de música na internet

[dropcap]É[/dropcap] fato, a internet é o novo território a ser conquistado pelos educadores musicais. Uma rápida pesquisa no Youtube é suficiente para constatarmos que os professores descobriram a rede. É uma ótima notícia, principalmente porque grandes profissionais estão trabalhando intensamente na web. É o caso de Marisa Ramires, uma das mais conceituadas educadoras musicais do país. Nesta entrevista, ela fala de sua experiência em ensinar música na internet, dos resultados alcançados, do seu modelo de projeto, entre outros temas.


O ensino de música tem como base a relação presencial entre professor e aluno. Porém, a internet quebrou esse paradigma e, cada vez mais, educadores musicais dão aulas online. Para você, quais os principais desafios de ensinar música pela internet?

Estamos numa transição em que ainda não sabemos, com clareza, quais são as tecnologias disponíveis e como selecioná-las e usá-las em nossas aulas pela internet.

Por essa e outras razões, corremos o risco de reproduzir o mesmo perfil tradicional e conteudista em nossa atuação online. Nesse modelo, as aulas são normalmente gravadas com um conteúdo preestabelecido, expositivo, sem interação com o público.

Para mim, o principal desafio é proporcionar uma nova experiência de aprendizado musical, uma nova forma de dar aulas, que empregue os aspectos tecnológicos para auxiliar no compartilhamento de informações e vivências. Ou seja, explorar as metodologias ativas, principalmente em projetos sugeridos pelos alunos, para que a tecnologia possa dar suporte a um aprendizado dinâmico, vivo e que integre pessoas de diferentes idades, formações, estados ou países.

Outro grande desafio do ensino online é o de proporcionar uma real interatividade entre todos os envolvidos, uma vez que essa interação assegura vínculos permanentes e qualidade no aprendizado.

Os aspectos materiais e tecnológicos necessários à viabilização de um projeto online de qualidade também devem ser tidos como um desafio, pois implicam a contratação de um estúdio e uma equipe especializada ou a aquisição de computadores, equipamentos de vídeo, iluminação e áudio.

Qualquer conteúdo pode ser ensinado pela rede?

O conteúdo musical certamente pode ser transmitido pela rede, porém a atuação de um educador ultrapassa esse objetivo. Como já expus anteriormente, penso que, para conseguirmos bons resultados nas diferentes áreas do ensino musical temos que prever novas e diversificadas formas de atuarmos como orientadores online. O conteúdo não transforma pessoas, o que faz a diferença é a presença e a ação do professor no convite à reflexão, à troca de experiências e à vivência prática. Essa postura demanda dedicação, interatividade e criatividade. Sem dúvida, fazer isso pela rede é uma descoberta contínua e permanente.

Com base na sua experiência, quais conteúdos se adaptam melhor ao ensino online?

Tenho conseguido ótimos resultados nas áreas de harmonia e análise musical, promovendo atividades de criação de temas, arranjos e mudanças na escuta musical.

Como é a receptividade dos alunos às aulas? Você percebe um interesse crescente em aprender música pela internet?

Percebo uma busca crescente por informações, dicas e cursos online. Sem dúvida, a grande oferta de conteúdo e as diferentes formas de abordagem tornam muito atrativo o emprego da rede como espaço de aprendizado. Além disso, o acesso imediato e praticamente ilimitado às informações contribui ainda mais para o sucesso de cursos de música pela internet.

Meu modelo de projeto chamado “Sala de aula virtual – totalmente interativa” tem conseguido ótimas aceitação e avaliação por parte dos alunos. São aulas ao vivo em turmas com até vinte alunos, nas quais todos conseguem visualizar e interagir uns com os outros, em tempo real. Essa relação permite um ambiente favorável ao contato interpessoal, ao diálogo e ao esclarecimento de dúvidas na hora.

Olhando para o futuro, acredita que o ensino de música pela internet é um caminho sem volta?

Acredito que não se trata do futuro, mas sim do presente. A internet já ocupa um espaço significativo na educação e isso tende a crescer cada vez mais.


Marisa Ramires

Mestre em Música pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP); Bacharel em violão sob orientação do professor Henrique Pinto e em Composição e Regência, pela Faculdade de Artes Alcântara Machado (FAAM). Estudou composição com o professor e compositor Almeida Prado. Seus livros são adotados por várias escolas, conservatórios e faculdades de todo Brasil. Além disso, constam como bibliografia nos vestibulares de instituições privadas e públicas, tais como UNICAMP e USP.

[icon name=”hand-o-right” class=”” unprefixed_class=””] Conheça os cursos e publicações da professora www.marisaramires.com.br

8 comentários em “Marisa Ramires fala de sua experiência com o ensino de música na internet”

  1. Olá Marisa, tudo bem?
    Meu nome é Dirceu, sou formado em música pela UEMG, sou professor a 15 anos, recentemente montei uma escola de música. Sempre tive vontade de usar a internet para dar aulas, mas esbarro sempre nos detalhes, não sei por onde começar, vc poderia me dar dicas por onde começar?
    Agradeço desde já, um abraço!

    • Oi Dirceu,
      Acho que você está no caminho certo! É preciso inovar para se adaptar ao perfil e necessidades dos nossos alunos. A questão requer uma análise mais profunda de seus objetivos. As aulas são de instrumento ou de alguma disciplina? Serão aulas individuais ou em grupo? Você pretende oferecer algo diferenciado em sua proposta? Tem algum nicho específico que deseja conquistar? Você já possui um trabalho regular e com conteúdo nas redes sociais e YouTube? Acho que essas reflexões iniciais poderão ajudar a definir quais as estratégias iniciais do seu projeto. Confesso que não é fácil e parece até assustador, mas acredito que todos teremos que oferecer essa possibilidade ao nosso público.

Deixe um comentário